domingo, agosto 24, 2014

Designer refaz logotipo e identidade visual da Samsung

A Samsung é uma potência de mercado e investe fortunas em marketing para se manter neste patamar. No entanto, no quesito de cuidado com sua marca e consistência em sua linha de produtos, deixa muito a desejar em relação à principal rival Apple, e foi exatamente isso que um designer chamado Aziz Firat tentou corrigir em seu blog.
Firat, que não tem vínculo algum com a Samsung, repensou toda a estratégia de marca da empresa coreana, incluindo um novo logotipo, novo emblema, fontes e tudo mais que mudasse completamente o que é aplicado hoje pela companhia.
O conceito basicamente não muda fisicamente os eletrônicos da Samsung, mas é interessante ver como pequenas mudanças fazem diferença, como a remoção do logotipo da empresa da parte de frente dos smartphones, por exemplo.
Veja abaixo algumas das ideias de Firat. Para conferir tudo, acesse seu blog clicando aqui.
Reprodução

Reprodução
Reprodução
Reprodução

Reprodução

segunda-feira, agosto 11, 2014

Pixel Show 2014!

A partir de 02 de agosto começaram as vendas para o e penúltimo lote para o maior evento de arte e criatividade da América Latina!

Além das palestras com criativos do Brasil e do mundo, o PS também oferece workshops, apresenta seções de Live Painting, novas bandas, exposições e várias outras novidades como o Sharp Talks: um espaço para os criativos contarem sobre seus projetos, processos criativos e disseminar novas ideias - serão palestras curtas e gratuitas realizadas na feira do PS.

A feira de arte e criatividade é gratuita para o público e têm estandes de artistas, profissionais e empresas do mercado criativo de design, moda, fotografia, artes visuais, ilustrações, graffiti, comics, games, motiongrapichs, tecnologia e muito mais. Na feira você fica por dentro de tudo o que rola de novidade no mercado criativo e tem contato direito com grandes artistas e marcas!

O 3º lote começou a ser vendido dia 02/08 e termina dia 15/09!


Está esperando o que para garantir o seu? Compre com 20% de desconto utilizando o promocode do DB: DJSP14

Confira também os valores especiais para grupos e venha com os amigos conferir tudo o que vai rolar na 10ªedição do Pixel Show!

Confira algumas fotos dos Pixel Show 2013:

quinta-feira, agosto 07, 2014

5 coisas que todo desenvolvedor web deve saber sobre SEO

SEO | ShutterStock
Quando você tenta entender pela primeira vez como o SEO (Search Engine Optimization) funciona, é difícil ver por onde começar. Há muita coisa para digerir. E justamente quando você acha que "sabe" alguma coisa, o Google lança outra atualização ou algoritmo que muda as coisas.
Mas se você é um desenvolvedor web, há uma boa notícia: Compreender algumas noções básicas irá ajudar você por um bom tempo.
Para isso, mantenha as cinco diretrizes de SEO em mente enquanto você está trabalhando em seu website.
1 Compreender o processo de busca
A primeira coisa que um desenvolvedor web precisa ter em mente é a relação entre sites e motores de busca.
As maiorias das pessoas vêem a Internet como uma ponte que os usuários atravessam para chegar aos seus destinos.
Na verdade, é mais como um restaurante sem um menu. Quando um usuário realiza uma busca, ele escreve sua ordem e dá para o garçom (o motor de busca). O garçom então olha para o cozinheiro chefe (ou página web)  o mais adequado para completar o pedido.
Isto é o que acontece cada vez que um usuário realiza uma busca. O motor vai e volta entre o usuário e a página. Não há nenhuma conexão sólida entre os dois, apenas trocas constantes.
O trabalho do desenvolvedor é fazer todo o possível para garantir que o motor de busca seja capaz de avaliar com precisão se a página irá atender a solicitação do usuário.
2 Aprenda a escrever uma boa URL
O primeiro passo para fazer uma página mais fácil de encontrar é escrever uma URL correta.
A URL é a primeira coisa que os motores de busca vêem, e também dá aos usuários a sua primeira impressão do site. Como um motor de busca lê o endereço de um site é um fator determinante para a eficácia do SEO.
Cometer um erro em suas URLs pode prejudicar o seu ranking.
Uma URL tem oito partes:
1.    protocolo representa o conjunto de regras que o navegador e o uso do servidor web para se comunicar uns com os outros. Este é o http://
O motor de busca adiciona automaticamente essa parte da URL, para que ele possa iniciar a pesquisa.
2.    domínio raiz é a estrutura global onde tudo a mais na URL brota, daí o nome. Normalmente, este é o nome do site.
3.    Um subdomínio é uma subdivisão do domínio raiz. Os melhores exemplos de subdomínios são quando os sites têm posições diferentes para diferentes idiomas e regiões. Se o URL fosse um edifício, subdomínios seriam os diferentes andares.
4.    domínio de nível superior é o elemento mais alto na hierarquia do sistema de nomes de domínio na Internet. É o último rótulo de um nome de domínio totalmente qualificado. O TLD mais comum é .com .
5.    Subpastas são as primeiras divisões no conteúdo de um site. Eles permitem que os desenvolvedores organizem o seu site para torná-lo mais fácil a navegação para os usuários e navegadores.
6.    página é o que o usuário está realmente procurando, pelo menos de acordo com o motor de busca.Este é o título de uma página web específica. Seu nome de página deve ser o mais amigável possível para melhorar a classificação.
7.    Parâmetros opcionais permitem aos desenvolvedores controlar as páginas que o Google pode rastrear em um site. Isso é útil quando um site precisa de várias páginas de conteúdo relacionado, evitando penalidades para conteúdo duplicado.
8.    Adicionando nome âncoras permite-se que o motor de busca se concentre em uma parte específica de uma página. Este é um dispositivo de SEO útil, porque é como um sinal de neon gigante na URL que diz: "Isto é o que você está procurando!" Os usuários apreciam páginas com nomes de âncoras, uma vez que não tem que percorrer blocos de informação sem necessidade.

A fim de maximizar o potencial da página, escreva o URL na seguinte ordem:
Protocolo> subdomínio> Root Domain> Top-Level Domain> Subfolder> Página> Parâmetros> Nome da Âncora
Escrevendo URL dessa forma organiza o conteúdo e preserva a autoridade de domínio.
3 Observe as suas meta tags
Há muito debate sobre se a má codificação tem um efeito sobre o motor de pesquisa.
Aqui está a resposta curta: Ele faz.
A maioria dos desenvolvedores preocupam se o seu código vai ferir o tempo de carregamento de página e causará problemas de usabilidade com o site. Enquanto isso pode prejudicar suas taxas de conversão e aumentar a sua taxa de rejeição, um site mal codificados também pode ter um efeito profundo sobre o potencial ranking de qualquer página.
Em alguns casos, erros de codificação pode confundir os motores de busca quando tentam ler a página, o que é ruim em todos os sentidos possíveis. Os motores de busca não pode classificar o que eles não podem sequer compreender.
Os desenvolvedores também precisam estar cientes da importância de meta tags.
Os motores de busca querem dar aos usuários a melhor experiência on-line, o que significa que serve conteúdo exclusivo. Os motores de busca usam meta tags para ajudar a determinar quais páginas são mais relevantes.
Os desenvolvedores não costumam criar o conteúdo das meta tags, mas eles precisam entender como eles funcionam.
As mais importantes meta tags são as tags de título e descrição. Sempre que um usuário realiza uma busca, o conteúdo dessas duas marcas é a primeira coisa que os usuários vêem nos resultados da pesquisa.
Como um desenvolvedor, uma maneira que você pode ferir seus rankings da página é acidentalmente duplicar meta tags. Os motores de busca geralmente desaprovam conteúdo duplicado, por isso evite isso.
Também é importante manter a meta tags curta. Lembre-se, é um título e uma descrição, não um romance.Você deve limitar o número de caracteres da tag title para 80 caracteres, no máximo, e a descrição deve chegar no máximo aos 160 caracteres.
Se você acabar de escrever o conteúdo de algumas meta tags, não se esqueça de colocar palavras-chave importantes perto do início do título e descrição.
4. Redirecionamentos
Desenvolvedores são muitas vezes chamados a se mover em torno de conteúdo em um site, e é aí que os redirecionamentos entram em jogo.
Redirecionamentos são ferramentas que permitem aos desenvolvedores  desviar um usuário a partir de uma URL antiga para uma página recém-criada.
Existem cinco tipos básicos de redirecionamentos:
·         300 - múltiplas escolhas
·         301 - movimento permanente
·         302 - movimento temporário
·         303 - redirecionamento alternativa para o movimento temporário
·         307 - novo redirecionamento para o movimento temporário
Entre essas opções, os redirecionamentos mais importantes são 301 e 302.
Você deve usar um redirecionamento 301 quando você:
·         Mover uma página ou site inteiro em outro lugar
·         Apontar para um conteúdo que foi duplicado

Você deve usar um redirecionamento 302 quando:
·         A página está temporariamente indisponível
·         Você quer experimentar a mudança para um novo domínio, sem prejudicar a história e rankings
·         Você precisa enviar os usuários para um site temporário enquanto o velho sofre renovação

Alguns desenvolvedores argumentam que o 302 é desnecessária por causa do 303 e do 307. A 303 e o 307 podem executar a mesma função que o 302 com efeitos específicos: O 303 obriga o navegador para executar um pedido GET, mesmo se o navegador originalmente tenha feito um pedido POST, enquanto o 307 fornece ao navegador um novo URL para uma requisição GET ou POST.
Há apenas um problema: ninguém se preocupa com pedidos GET e POST, nem devem.
Fique com o redirecionamento 302 para mudanças temporárias.
Evite estes erros comuns de redirecionamento
É comum o uso de redirecionamento 302 quando se move uma página permanentemente, mas é um erro fazê-lo.
Usando um redirecionamento 302 em um movimento permanente é ruim porque "link juice" não transfere mais de um 302.
Os desenvolvedores são culpados de cometer esse erro, pois os usuários não notam. Se um desenvolvedor usa um 301 ou um 302, eles ainda são redirecionados. Mas, os motores de busca sabem a diferença. Isso mexe com  o potencial para qualquer tipo de ranking e pode causar uma grave redução no tráfego.
5. Maximizar o acesso do rastreador
Os motores de busca utilizam "bots" ou "spiders" que rastejam através de sites estabelecidos e procurar o conteúdo útil.
Acesso do rastreador é frequentemente negligenciado, porque é complicado de implementar, e os seus efeitos são difíceis de ver. 
Os desenvolvedores podem usar isso para sua vantagem e fazer os motores de busca rastrearem as páginas que lhes interessam.
A melhor maneira de fazer isso é fornecer uma arquitetura do site sólida. Trabalhe com seu especialista em SEO quando você construir o site, para garantir que os indexadores podem encontrar o que é importante cada vez que visitar o site.
Conclusão
Enquanto SEO pode parecer intimidador, não é tão difícil quanto parece.

É verdade que há muitas variáveis ​​envolvidas na obtenção de bons rankings nos motores de busca, mas mantendo os cinco pontos acima em mente, você terá um resultado sólido.

terça-feira, agosto 05, 2014

Escola de inovação Hyper Island abre curso no Brasil



O Brasil será o quarto país além da sede a receber os cursos da escola sueca de inovação e pensamento criativo Hyper Island, presente também na Inglaterra, Estados Unidos e Cingapura. Com duração de três dias, as aulas de Digital Acceleration e Business Transformation do programa de Master Class acontecerão entre os dias 25 e 27 de setembro, dentro do Coworking Space da FIAP, na Avenida Paulista.

Três dos cinco profissionais que ministrarão as aulas já estão definidos: Jonathan Briggs (um dos fundadores da Hyper Island) Sarah Gregersen (Head of Learning Design da Hyper Island) e Per Hakansson (especialista em inovação baseado em São Francisco, na Califórnia).

Dentre as principais razões para o desembarque da Hyper Island em São Paulo está o fato de os brasileiros formarem o segundo maior contingente de alunos da matriz sueca para as disciplinas com quatro meses ou mais de duração, atrás apenas dos nórdicos. Até por isso, a meta a médio prazo é que a escola tenha uma casa própria em São Paulo (como acontece com os campus de Estocolmo, Manchester, Nova York e Cingapura).

Além das aulas de setembro, há apenas mais um curso confirmado para este ano, a ser realizado em novembro. Com o passar do tempo, a intenção é oferecer o portfólio completo de programas ao mercado A diretora da escola na América Latina e consultora da Faculdade de Informática e Administração Paulista, Nathalie Trutmann, lidera a chegada ao País. A Naked é a responsável pela divulgação.

Mais informações neste link.